March 29, 2015

Turma da Mônica: As primeiras aparições


Eu adoro a Turma da Mônica. E meus amigos sabem que quando vêm me visitar aqui em NYC a única coisa que eu peço é que me tragam revistinhas de presente. Quando eu morava no Brasil eu comprava tudo o que saía, mas, uma vez que a turminha ainda não deu as caras na América do Norte, fica difícil acompanhar morando por aqui.

Vamos falar um pouco sobre as primeiras aparições da Turma da Mônica.

Todos os quadros de 'Evolução de Personagem' foram elaborados pelo Paulo Back, roteirista da MSP e responsável pelo melhor Database de quadrinhos da Turma. Confira aqui.

TUDO COMEÇOU COM UM CÃOZINHO AZUL
Criador e criaturas: Maurício de Sousa com as versões modernas de Horácio, Cascão, Magali, Cebolinha, Mônica e Bidu 

Maurício de Sousa, então repórter policial da Folha da Manhã, ilustrava suas matérias com desenhos e em 1959 teve sua ideia para uma tirinha com os personagens Bidu e Franjinha aceita para publicação. Ali estava o embrião do que viria a ser a turma de personagens mais reconhecidos (e amados) da cultura brasileira.

Maurício como repórter policial
Cabe lembrar que Maurício começou trabalhando duro para divulgar suas tiras, mantendo as funções de desenhista e repórter por alguns anos. O Brasil não tinha ainda um mercado que permitia viver apenas de sua arte como faziam Hank Ketchman e Charles M. Schultz, criadores das tirinhas de 'Dennis, o pimentinha' e 'Peanuts' respectivamente. Muitos tentaram, acabaram falidos e desistiram de seus sonhos pelo caminho. Mauricio prosperou, mas não sem alguns tropeços: a primeira revistinha da turma, 'Bidu', durou apenas 8 edições apostando no sucesso dos personagens na revista 'Zaz Traz'. O cartunista, porém, vivia sob um ensinamento do seu pai: "Desenhe pela manhã, administre os negócios à tarde". Algo meio parecido com o conselho do Tio Ben para o jovem Peter Parker, sacou?

Nas páginas de diferentes jornais surgiram diferentes personagens que até hoje estão entre nós como Mônica e Cebolinha. Outros, o politicamente correto levou e nunca mais trouxe de volta como o Nico Demo.

Um detalhe interessante é que os personagens surgiam como coadjuvantes em outras tirinhas e logo ganhavam força de protagonistas. Cebolinha surgiu na tira do Bidu e Franjinha; Penadinho surgiu na tira do Cebolinha antes de ganhar sua própria tirinha; e nas tirinhas do Cebolinha nos conhecemos o Anjinho, Xaveco, Cascão, Magali e Mônica, que viria a se tornar a Prima Dona dos quadrinhos.

Pai e suas filhas: Mariângela, Maurício, Mônica e Magali.
Todas imortalizadas pela arte do pai.
Dona de uma popularidade sem tamanho, Mônica é reconhecida em quase todo mundo por suas peculiaridades: Baixinha, gorducha e dentuça. A personagem, que foi inspirada em uma das filhas do próprio Maurício, hoje ocupa o mesmo patamar de outras meninas sabichonas como Mafalda e Luluzinha.

Mônica, aliás, se tornaria a primeira personagem a ter seu nome estampado em uma revista em quadrinhos quando, dez anos depois da tentativa com o Bidu, Mauricio voltou a apostar novamente em uma revista em quadrinhos. Depois vieram Cebolinha, Pelezinho, Cascão, Chico Bento, e o resto é História. Histórias das boas, dessas que só um bom contador de causos como Maurício de Sousa poderia conceber.


___ BIDU E FRANJINHA ___
Julho de 1959

Essa é a primeira aparição de Franjinha e Bidu. O cãozinho foi batizado após um concurso realizado por Maurício entre seus colegas de trabalho. Bidu era uma gíria da época pra denominar esperto. Foi baseado num cachorro que o cartunista tinha quando criança em Mogi das Cruzes chamado Cuíca.

Bidu, que tudo iniciou, hoje é mascote e símbolo da MSP.

___ CEBOLINHA ___
Outubro de 1960

Ao contrário do que muitos pensam, Cebolinha não foi baseado em um dos filhos do Maurício, mas em um amigo de infância que sofria de deslavai, onde a criança troca o R pelo L, mas que tem tratamento. O próprio Cebolinha, aliás, se tratou com uma fonoaudióloga como visto no número 0 da Turma da Mônica Jovem.
Evolução do personagem 
___ CASCÃO ___
Novembro de 1961

Cascão tinha uma cara de mau e parecia bem mais sujo no início, mas o personagem caiu no gosto popular. A "polícia do politicamente correto" implicou algumas vezes com o fato do personagem não tomar banho, mas Maurício se manteve fiel à sua criação. Hoje, além de melhor amigo do Cebolinha, Cascão é um expert na arte da reciclagem e tem um coração de ouro.
Evolução do personagem
___ MÔNICA ___
Março de 1963

Mônica surgiu após Maurício ser chamado de misógino por um jornalista pelo fato de não haver meninas no seu universo. A inspiração para a personagem veio de dentro de casa, da filha que andava com um coelho de palha e era meio emburrada. Será que o cartunista esperava que Mônica seria esse furacão de sucesso?
Evolução do personagem

___ MAGALI ___
Janeiro de 1964
A comilona mais amada do Brasil foi inspirada em Magali, outra filha do Maurício, que, segundo o autor, seria capaz de devorar uma melancia inteira sozinha. Magali, apesar de ser uma personagem amada, principalmente pelas meninas, demorou muito a ganhar suas aventuras solo. E que bom que ganhou, pois foi nas páginas de suas revistinha que Denise, uma das minhas personagens preferidas, primeiro surgiu.
Evolução do personagem

___ CHICO BENTO ___
1963
O caipira simpático surgiu nas tiras do Zé da Roça e Hiroshi em 1963 (Quem souber o mês, por favor, deixe nos comentários!) e logo se tornou mais popular do que os protagonistas. Muitos reclamavam de seu "caipirês" e o personagem por um tempo começou a falar corretamente. Todavia, sem o mesmo charme. Logo que recuperou seu dialeto, Chico conquistou mais e mais leitores e o sucesso foi corroborado pelo lançamento de sua revistinha.
Evolução do personagem
Esperado que tenham gostado de uma breve história do surgimento da turminha. ;-)

Eu adoro essa imagem feita pelo roteirista da MSP Emerson Abreu
como parte da historinha Exôdo, que consta no livro Ouro da Casa da Editora Panini.








No comments:

Post a Comment